Indicado por Bolsonaro à PGR se vangloria de enfraquecer as bases da Lava Jato

Indicado por Bolsonaro à PGR se vangloria de enfraquecer as bases da Lava Jato

A controversa nomeação de Augusto Aras ao Ministério Público, em 2019, gerou polêmicas e incertezas em relação ao futuro do combate à corrupção no Brasil, principalmente devido as fortes ligações com o PT de Lula, que foi o principal alvo da operação Lava Jato, conduzida pelas forças-tarefa do Ministério Público Federal (MPF).

As declarações em que o Procurador se orgulha de ter enfraquecido a Lava Jato foram feitas por ele mesmo no Twitter, nesse domingo (9). Em sua publicação, Aras destacou sua contribuição para minar a operação, ao comentar as especulações da sucessão na Procuradoria Geral da República (PGR).

"Resta saber se todos eles terão a disposição que o procurador-geral demonstrou nesses 4 anos, para enfrentar e desestruturar as bases do lavajatismo enquanto recebia ao revés uma chuva de projéteis traçantes iluminados por um jornalismo alimentado pelo denuncismo atroz e acrítico", disse Aras.