Narrador Silvio Luiz morre aos 89 anos em São Paulo

Num espaço de menos de 24 horas, o futebol brasileiro perdeu três duas vozes mais divertidas: além de Silvio Luiz, morreram Antero Greco e Apolinho.

Narrador Silvio Luiz morre aos 89 anos em São Paulo

Uma das vozes mais marcantes da história do rádio e da TV brasileira se calou. O narrador Silvio Luiz, conhecido por sua rouquidão e profusão de bordões que atravessaram épocas, morreu nesta quinta-feira, 16, aos 89 anos, em São Paulo.

 

Sílvio Luiz convivia com a saúde debilitada nos últimos anos, quando foi internado mais de uma vez. Em abirl, ele havia ficado 23 dias sob os cuidados dos médicos e depois foi liberado, já em maio.

No dia 11, ele voltou a ser hospitalizado no Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo. Ele foi intubado e ficou em coma induzido, porém não resistiu e faleceu na manhã desta quarta, mesmo dia do falecimento de outro ícone da crônica esportiva brasileira, Antero Greco.

Silvio era casado com a cantora Márcia desde 1989 e deixa três filhos: Alexandre, Andréa e André.

 

Silvio Luiz Peres Machado de Souza nasceu em 1934, na capital paulista. Ele foi árbitro de futebol entre o fim da década de 1960 e início dos anos 1970.

No jornalismo, foi diretor de programação da Rede Record e trabalhou em diversos veículos, como as rádios Bandeirantes, Record, TV Excelsior, SBT, TV Paulista, entre outras.

Como narrador, participou de diversas Copas do Mundo e foi uma das principais vozes do esporte brasileiro nas últimas décadas.